10ª Semana de Museus

A 10ª Semana de Museus no Museu Victor Meirelles 

O tema da Semana de Museus para ano de 2012 é Museus em um Mundo em Transformação – novos desafios, novas inspirações. Programada pelo Instituto Brasileiro de Museus-Ibram para o período de 14 a 20 de maio, com eventos por todo o país, a Semana contará, em Florianópolis, com uma extensa agenda a ser realizada pelo Museu Victor Meirelles, uma unidade museológica daquele Instituto.

Com tantas transformações sociais, o primeiro desafio dos museus é refletir sobre seu papel nesse mundo em movimento. Enquanto tempo e espaço são suprimidos, condensados ou subvertidos, os museus aparecem como conectores. São pontes entre a memória e o esquecimento; o individual e o coletivo; o local e o global; o que se é, se foi e se pretende ser.

Importante agenda anual, a Semana de Museus tem o propósito de mobilizar os museus brasileiros a partir de um esforço de concertação de suas programações em torno de um mesmo tema. Sua primeira edição foi realizada em 2003, idealizada pelo Departamento de Museus (Demu/Iphan), atual Ibram, quando contou com a participação de 57 museus, os quais realizaram cerca de 270 eventos em 36 cidades brasileiras. Hoje, as dez edições da Semana de Museus totalizam mais de 5.000 participações e aproximadamente 15.700 eventos realizados em todo o território nacional.

A 10ª Semana de Museus no Museu Victor Meirelles terá a seguinte programação: 

Oficina educativa Cartografias Afetivas. Dias 14, 16 e 18 de maio, das 14 às 18 horas. Ministrada pela professora Juliana Crispe, a oficina tem por objetivo desencadear processos de criação artística e pedagógica em torno de percursos pessoais, acionados pelo relato e afetividade de cada participante. Os trajetos destes percursos preveem trocas de cartografias afetivas, propondo olhares para a arquitetura, a história, a sociedade, bem como a seus costumes e tradições das cidades. O projeto se destina a professores, gestores e outros interessados em participar, propondo aberturas para reflexões em torno da visualidade contemporânea e de trocas de relações.

Cartografias Afetivas propõe a construção de mapas, cartografias do universo pessoal, do coletivo, cartografias de vivências, lembranças, pessoas, lugares, espaços, etc. Territórios afetivos que nos são importantes e nos afetam”, define Juliana.

Palestra “Estratégias de gerenciamento para a produção de conhecimento em instituições museológicas”. Dia 15 de maio, às 19 horas. Ministrada por Gaudêncio Fidelis, curador independente, mestre em Arte pela New York University (NYU) e Doutor em História da Arte pela State University of New York (SUNY). Fidelis é fundador e primeiro diretor do Museu de Arte Contemporânea do RS. Foi Curador também do Ciclo Arte Brasileira Contemporânea do Instituto Estadual de Artes Visuais do Rio Grande do Sul. Publicou entre outros Dilemas da Matéria: Procedimento, Permanência e Conservação em Arte Contemporânea (2002) e Uma História Concisa da Bienal do Mercosul (2006). Tem realizado a curadoria de diversas exposições e em 2005 foi Curador-Adjunto da Bienal do Mercosul. Atualmente é diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul.

Palestra “Museu Comunitário Treze de Maio: memória e identidade negra em Santa Maria – RS”. Dia 16 de maio, às 10h. Proferida por Giane Vargas Escobar, mestre em Patrimônio Cultural pela Universidade Federal de Santa Maria/RS, Especialista em Museologia pelo Centro Universitário Franciscano e graduada em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Imaculada Conceição. Trabalhou no Memorial do Rio Grande do Sul e coordenou o Núcleo Administrativo do Museu de Arte do RS, em Porto Alegre. Atualmente é coordenadora do Museu do Centro Histórico Coronel Pillar, da Brigada Militar de Santa Maria/RS.

Giane é responsável pelo Projeto Museológico de criação e revitalização do Museu Treze de Maio, o primeiro museu da cultura afro-brasileira do estado do Rio Grande do Sul, sendo a sua atual Diretora Técnica.

Rodada 10 anos de Agenda Cultural. Dia 17 de maio, às 19 horas. O Projeto Agenda Cultural do Museu Victor Meirelles está completando 10 anos em 2012. Por esta razão foi programada uma Rodada, ou seja, um painel que vai exibir a linha evolutiva do projeto desde a sua criação. A ideia da Rodada é fazer uma explanação das atividades que já passaram pelo projeto e, ao mesmo tempo, avaliar o que deu certo e precisa ser repetido, e o que não deu e precisa ser repensado.

A Rodada será, ainda, uma boa oportunidade para que se possa constatar a grande diversidade do projeto, antes privilegiando apenas as artes visuais, mas que, ao longo desta década transitou entre outras manifestações artísticas, não menos imprescindíveis, como a música, a poesia e o design de moda.

Trata-se de um convite que o Museu Victor Meirelles faz à comunidade para que seja debatida e refletida a programação cultural do próprio Museu. Em debate estarão, não apenas as questões artísticas e culturais da Agenda, mas também assuntos como as instalações para os eventos, o número de vagas, os professores e artistas convidados e, ainda, os caminhos que nos levarão a produzir outros 10 anos de projeto.

Oficina de capacitação para profissionais de museus. Ainda como parte das atividades da Semana de Museus, embora fora do prazo do evento nacional, o Museu Victor Meirelles realiza nos dias 24 e 25 de maio e 29 de junho de 2012, das 14 às 18 horas, a oficina Desenvolvendo estratégias participativas para a ampliação e manutenção da comunidade nos espaços museológicos.

A oficina tem como público alvo os profissionais de museus de todas as áreas e será ministrada por Kelly Tavares, mestre em Gestão Cultural pela University of Oregon, EUA, e com Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória/ES.

A ementa do curso aponta para a busca de soluções inovadoras de maneira colaborativa e, ao mesmo tempo, a mobilização de atividades que transformem o planejamento em uma prática viável para fortalecer os programas oferecidos pelos museus ao seu público-alvo.

Exposição Você Que Faz Versos.  Durante a Semana de Museus continua a exposição de Walmor Corrêa, com visitação gratuita de terça a sexta-feira, das 10 às 18 horas, assim como a exposição Victor Meirelles: Construção, composta por obras do acervo do Museu.

Deixe seu comentário

COMENTÁRIO
  1. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days