Projeto Estação da Música – A Renascença e Elomar

Estação da Música une Renascença à música de Elomar

O projeto Estação da Música do Museu Victor Meirelles apresenta nesta quinta-feira, dia 20 de setembro, às 19 horas, um concerto que promete uma viagem musical poucas vezes concebida. A proposta é fazer um caminho desde a Renascença até as terras nordestinas brasileiras, tendo o compositor Elomar como ponto de chegada.

No concerto, sete músicos estarão na cena percurso dividindo o palco da Sala de Exposições Temporárias do Museu, que no momento está com a mostra Tributo a Victor Meirelles para celebrar os 180 anos de nascimento do artista.  Em ótima companhia, e cercados de obras do pintor catarinense, os músicos, com formações que vão da música popular à música clássica, são: Caio Marques (violão), Tiago Marques (violão), Fred Malverde (violoncelo e viola da gamba), Jorge Linemburg (violino, viola de arco e rabeca), André Franzoni (canto), Guilherme Tebé (percussão), e Geazir Rego (flauta).

Dos castelos medievais ao semiárido nordestino, o recital vai apresentar releituras de músicas do período da Renascença na Península Ibérica e também novos arranjos criados para as canções do compositor baiano e sertanejo Elomar Figueira Mello (1937). Com a proposta de explorar novas fronteiras, o grupo pretende criar um diálogo não só entre as músicas, tão diferentes e de períodos tão distintos, mas também tanger a partir delas outras formas de arte, como a poesia e as artes visuais.  Ao aproximar mundos aparentemente distantes através da música, talvez sejamos surpreendidos ao notar mais do que semelhanças harmônicas e musicais entre o nosso cego cantador do nordeste e o trovador da Península Ibérica.

elomar

O jornalista João Paulo Cunha, autor do livro sobre Elomar, O Cantador do Rio Gavião, escreve que “Elomar Figueira Mello é um artista brasileiro que nos obriga a reaprender o que entendemos por arte e Brasil. É músico capaz de obras tão sublimes, dotadas de força mítica, sopradas por inspiração que não se afigura  térrea. Historiador que evoca um mundo que parece não existir mais, e que, no entanto, teima em repercutir na alma, mesmo de quem não partilhou com ele os estertores da vida comunitária situada nas dobras do tempo. Compositor de peças populares que se ligam à memória de outras eras, é capaz de retornar ainda a força da tradição erudita a partir de formas ancestrais, dando a elas atualidade intrigante, seja pela emanação ética do discurso de suas óperas, seja pela realização de sua música como obra de arte superior.”

A musicografia de Elomar é composta por obras eruditas e populares. São 11 óperas; 11 antífonas; 4 galopes estradeiros; 1 concerto para violão e orquestra; 1 concerto para piano e orquestra; 1 pequeno concerto para sax alto e piano; 1 sinfonia – quase toda composta; 12 peças para violão-solo. Como cancioneiro, Elomar é autor ainda de um caderno de oitenta canções, sendo que a maioria delas já se encontra gravada e só uma pequena parte ainda é inédita.

O projeto Estação da Música do Museu Victor Meirelles conta com o patrocínio da Tractebel Energia, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.  A entrada é gratuita.

————————————————————–

Projeto Estação da Música
A Renascença e Elomar
Dia 20 de setembro de 2012, às 19 horas
Museu Victor Meirelles
Rua Victor Meirelles, nº 59 – Centro, Florianópolis
Tel.:  48  3222-0692

Deixe seu comentário

COMENTÁRIO
  1. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days