Palestra e debate sobre a exposição Múltiplos

Museu Victor Meirelles promove palestra
e debate sobre múltiplos nas artes visuais

Em cartaz no Museu Victor Meirelles, a exposição Múltiplos propõe uma palestra e um debate sobre o seu tema gerador, no dia 18 de março, na sala de exposições temporárias.

multiplos

Às 19 horas ocorre a palestra com a artista e pesquisadora Lucila Vilela. “Um galo sozinho não tece uma manhã” é o título de um dos capítulos de sua tese de doutorado, ainda em desenvolvimento. Sua pesquisa aborda a questão dos múltiplos e da cópia nas artes visuais. Afinal o que difere um múltiplo de outras obras? A gravura e a fotografia, por exemplo, desde sempre trabalham com tiragens. Mas será que toda gravura ou fotografia é um múltiplo?

Para Stephen Bury, o propósito do artista é determinante: “uma fotografia só se torna múltiplo de um artista quando o artista decide que a fotografia é um dos meios adequados para fazer uma obra de arte múltipla […] se o processo de gravura é um meio adequado para a execução de uma ideia para múltiplo do artista, a impressão pode ser múltiplo de um artista”.

Em seguida, será realizado um debate com artistas e editores que participaram da experiência artística-jornalística do projeto Ao Correr da Máquina. Os artistas irão relatar seus processos de co-criação com a equipe do jornal, ao passo que os editores avaliarão a experiência. Estarão presentes as artistas Fran Fávero, Leticia Cardoso, Raquel Stolf e também os jornalistas e editores Luís Meneghim (diretor de conteúdo do Grupo RIC, mantenedor do jornal Notícias do Dia) e Dariene Pasternak (editora do caderno Plural, do jornal Notícias do Dia).

O projeto Ao Correr da Máquina, cujo título foi inspirado em texto de Clarice Lispector sobre o hábito de escrever para jornais, foi uma parceria entre o Museu Victor Meirelles, o jornal Notícias do Dia e o Clube do Múltiplo da Associação de Amigos do Museu Victor Meirelles. Nos dias 22, 29 de dezembro de 2015 e 5 de janeiro de 2016, foram publicados trabalhos especialmente realizados para as páginas impressas do jornal.

Convidados

Lucila Vilela é artista visual e pesquisadora. Doutoranda em Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina. Mestre em História da Arte pela Universidade de Barcelona. Membro da equipe editorial da Revista Digital InterArtive: Contemporary Art and Thought (www.interartive.org). Realizou o Projeto CASA, de Artes Visuais e Performances, vencedor do prêmio “Edital Elisabete Anderle de estímulo à cultura”, em Florianópolis/SC (2010) e em Joinville (2014). Reside e trabalha em Florianópolis-SC.

Fran Favero é artista visual, formada pela UDESC, com intercâmbio para a Université du Québec à Montréal (UQAM), no Canadá, e em Ciências Biológicas pela UFSC. Participa de exposições coletivas desde 2010 e possui experiência com curadoria. Pesquisa as possíveis relações entre ecologia, culturas de resistência e arte contemporânea. Tem interesse especial pelas noções de espacialidade e de fronteira, com trabalhos que se inserem no campo dos multimeios, abrangendo principalmente a fotografia, o vídeo e os usos do som.

Letícia Cardoso é artista visual, mestre em poéticas visuais no Programa de Pós-graduação do Instituto de Artes da UFRGS, em 2005. Graduada no Curso Bacharelado em Artes Plásticas na UDESC, em 2001. Participou do 32º Panorama da Arte Brasileira no MAM/SP em 2011, Convivências 10 anos de Bolsa Iberê Camargo na Fundação Iberê Camargo em 2010. Recebeu a Bolsa Iberê Camargo de intercâmbio para artistas em 2009 em Austin parceria com o Blantom Museum of Art em Austin, Texas, Projeto Trajetória 3, Fundação Joaquim Nabuco em Recife, PE em 2005, Menção Especial no 59º Salão Paranaense, MAC-PR, em 2002. Fundou e coordenou o Arquipélago, Espaço Cultural em Florianópolis entre 2008 e 2010 e participou do grupo Vaca Amarela em 2001. Trabalhou no Museu Victor Meirelle/IBRAM de 2013 a 2015 e desde março de 2015 é professora da UNESC em Criciúma/SC e diretora da Associação de Amigos do Museu Victor Meirelles que, desde então, coordena o Clube do Múltiplo.

Raquel Stolf é artista, pesquisadora e professora nos cursos de Graduação e Pós-Graduação em Artes Visuais da UDESC. Desenvolveu pesquisas de Doutorado (2011) e Mestrado (2002) em Artes Visuais na UFRGS. Realizou exposições individuais, como Fundo do ar sob ruído de fundo (Tardanza, Curitiba, 2013), Situação n.1 (Museu Victor Meirelles, Florianópolis, 2013), Assonâncias de silêncios (MASC, Florianópolis, 2011-2012), Entre a palavra pênsil e a escuta porosa (Memorial Meyer Filho, Florianópolis, Pinacoteca Barão de Santo Ângelo, Porto Alegre, 2011). Vem participando de projetos e exposições coletivas, sendo as mais recentes: Quando o tempo aperta (Palácio das Artes, Belo Horizonte, 2016); 10a Bienal do Mercosul - Mensagens de Uma Nova América (Usina do Gasômetro, Porto Alegre, 2015); Singularidades/Anotações – Rumos Artes Visuais 1998-2013 (Paço Imperial, Rio de Janeiro, 2015). Coordena o selo céu da boca, pelo qual publicou assonâncias de silêncios [coleção] (2010), troca de sabonetes (2013), SOU TODA OUVIDOS (2007-2011), entre outras. Coordenou publicações coletivas, como 11 edições do projeto Sofá (2003-2011), Membrana-memoriola e Membrana-mnemônica (2013), Palavras por palavras (2004), Disso (2012), anecoica (2014 e 2015).

Dariene Pasternak é jornalista, formada pela Univali (Universidade do Vale do Itajaí, com especialização em Jornalismo e Mídia pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). Desde 2011 é editora do caderno de cultura “Plural”, do jornal “Notícias do Dia”, de circulação diária, onde atuou também como repórter desde 2008. Trabalhou no jornal “A Notícia” e assessoria de imprensa na área de cultura e também de economia e educacional. Já atuou como roteirista de vídeos institucionais e empresariais, com maior domínio no setor de geração de energia,  na produção e assistência de direção em publicidade, e também na produção e assessoria de eventos como o Florianópolis Audiovisual Mercosul.

Estes são os últimos dias da exposição “Múltiplos”. A visitação é de terça à sexta-feira, das 10 às 18h e aos sábados, das 10 às 14h. A entrada é franca. Visitações mediadas podem ser agendadas pelo e-mail mvm.educativo@museus.gov.br ou pelo telefone 48 3222-0692.

Deixe seu comentário

COMENTÁRIO
  1. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days