Mesa Redonda: Tríplice Fronteira: Brasil, Argentina e Paraguai – Memória e Contemporaneidade

O Museu Victor Meirelles programou para o próximo dia 28 de dezembro, quarta-feira, às 16 horas, a mesa redonda Tríplice Fronteira: Brasil, Argentina e Paraguai – Memória e Contemporaneidade.

Como falar entre fronteiras – Cómo hablar entre fronteras – Rembe’y apytépe. Fran Fávero, 2015. Encontro dos rios Paraná e Iguaçu na Tríplice Fronteira  entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Como falar entre fronteiras – Cómo hablar entre fronteras – Rembe’y apytépe.
Fran Fávero, 2015. Encontro dos rios Paraná e Iguaçu na Tríplice Fronteira
entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Os convidados são Maurício Ferreira Junior, diretor do Museu Imperial, unidade museológica do Ibram que fica em Petrópolis, no Rio de Janeiro, Sérgio Medeiros, professor de literatura, e a artista plástica Fran Fávero.

O evento faz parte das atividades da mostra Y/Rembe’y, recentemente inaugurada no Museu Victor Meirelles, com trabalhos justamente da artista Fran Fávero, que compõe a mesa. A exposição é composta por vídeos, sons, instalações e publicações de artistas e tem como proposta a reflexão acerca daquela região fronteiriça.

“Na tríplice fronteira, os limites entre países são marcados pelos rios que se encontram e se cruzam. Essa relação entre água e fronteira permeia os trabalhos propostos para a exposição, seja através da fluidez encontrada nas trocas fronteiriças e nas águas do rio, ou da barreira que muitas vezes o rio e a fronteira podem representar”, explica a artista.

Maurício Vicente Ferreira é bacharel em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Master of Arts – Museum Studies pela State University of New York, diretor do Museu Imperial desde 2008 e presidente do Comitê Brasileiro do Programa Memória do Mundo, da Unesco. Atua como professor de História do Brasil e História da Arte na Universidade Católica de Petrópolis e de Cultura Brasileira na Universidade Estácio de Sá, na mesma cidade.

Sérgio Medeiros é doutor em Letras – Teoria Literária e Literatura Comparada, da Universidade de São Paulo, com estágio na École Pratique des Hautes Études, em Paris. Realizou estágio de pós-doutorado na Stanford University e atualmente é professor titular do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas, na Universidade Federal de Santa Catarina, e pesquisador do CNPq. Tradutor, ensaísta e poeta, Sérgio publicou vários livros, entre eles A Formiga-Leão e Outros Animais na Guerra do Paraguai, em 2015.

Fran Fávero é bacharel em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina-Udesc, com intercâmbio para a Université du Québec, em Montreal, no Canadá. Formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, participa de exposições coletivas desde 2010. Seus trabalhos se inserem no campo dos multimeios, abrangendo principalmente a fotografia, o vídeo e os usos do som.

A mesa redonda Tríplice Fronteira: Brasil, Argentina e Paraguai – Memória e Contemporaneidade acontece na Sala Multiuso do Museu Victor Meirelles, que está funcionando em sua sede provisória à Rua Rafael Bandeira, 41 – Centro, em Florianópolis. A entrada é gratuita.

————————————————-

Mesa Redonda
Tríplice Fronteira: Brasil, Argentina e Paraguai – Memória e Contemporaneidade
Dia 28 de dezembro, quarta-feira, às 16 horas
Sala Multiuso do Museu Victor Meirelles
Museu Victor Meirelles
Rua Rafael Bandeira, 41 – Centro, Florianópolis.
Entrada gratuita.
Tel.:  48  3222-0692

Deixe seu comentário

COMENTÁRIO
  1. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days