Cibercultura e hipermídia: impactos da tecnologia nas artes e patrimônio museal

Cibercultura e hipermídia: impactos da tecnologia nas artes e patrimônio museal

O Museus Victor Meirelles (MVM/Ibram) oferece, nos dias 22, 23 e 24 de maio, das 14 às 18h, a oficina “Cibercultura e hipermídia: impactos da tecnologia nas artes e patrimônio museal” a fim de estimular a reflexão sobre o papel dos museus na sociedade da informação e realizar atividades que contemplem a cibersociedade e o patrimônio cultural nos ambientes virtuais.

A programação foi dividida em dois momentos para permitir um olhar mais específico ao patrimônio museal, no universo digital, e à cibersociedade propriamente dita. São 15 vagas gratuitas, abertas a todos os interessados. A inscrição pode ser feita pelo e-mail mvm.ac@museus.gov.br

A ideia é abordar o conhecimento e a arte como processos cognitivos frente aos recursos comunicacionais da tecnologia, incluindo fenômenos como robôs criadores de notícias, mecanismos de modelagem social e outros aspectos diretamente relacionados ao tema da 16ª Semana de Museus: Museus Hiperconectados.


cibercultura


Programação

“Patrimônio Museal e Novas Tecnologia – mediação de acervos museológicos no ambiente web”

Durante os dias 22 e 24 de maio (terça e quinta-feira), a professora Renata Padilha (UFSC) desenvolve atividades teóricas e práticas sobre a inserção do patrimônio cultural no ambiente web, com abordagens acerca de Patrimônio Digital, Museu Virtual, Exposição Virtual, Cultura Digital, Curadoria Digital, Museus e Redes Sociais, Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs).

Renata Padilha é professora adjunta do Curso de Graduação em Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); doutora e mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e graduada em Museologia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel).


“Cibersociedade e Hipermídia: evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação”

No dia 23 (quarta-feira), o professor Tarcísio Vanzin discorre acerca do desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), colocando em evidência contrastes temporais e tecnológicos inerentes à cibersociedade, especialmente no que diz respeito às barreiras impostas às pessoas com deficiência.

Tarcízio Vanzin atua na área da Educação, com ênfase em tecnologias digitais, principalmente nos seguintes temas: ensino-aprendizagem, acessibilidade, design de hipermídia, representação gráfica e geometria descritiva, Teoria Geral de Sistemas, Criatividade e Cibersociedade. É doutor e mestre em Engenharia de Produção Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), graduado em Engenharia Operacional Mecânica pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) e em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Santa Catarina.


O Museu Victor Meirelles está localizado em sua sede temporária: rua Rafael Bandeira, 41, Centro (quase esquina com a rua Victor Konder).

Deixe seu comentário

COMENTÁRIO
  1. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days