Projeto Victor Meirelles

A importância de Victor Meirelles no cenário da Arte Brasileira e em especial para a cidade e para o Estado de Santa Catarina e os múltiplos problemas de degradação encontrados tanto no edifício como no acervo do Museu, fez com que a Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional/IPHAN, num esforço conjunto com a Associação dos Amigos do Museu Victor Meirelles e parceiros como o Governo do Estado de Santa Catarina e a Prefeitura Municipal de Florianópolis, elaborasse uma proposta de reestruturação e revitalização do Museu, denominado PROJETO VICTOR MEIRELLES.

Desde a implantação do Projeto várias ações foram concretizadas, tais como: a criação do Largo Victor Meirelles (fechamento da Rua Victor Meirelles, através de Lei, transformando-a em espaço cultural); a pintura mural com uma releitura da “Primeira Missa no Brasil”, na empena cega de prédio contíguo ao Museu; restauração do edifício; restauração/conservação do acervo; elaboração e instalação de novo projeto museológico (tratamento do micro-clima, controle ambiental, umidade relativa, temperatura, luz e poluentes; segurança contra roubo e incêndio; conservação preventiva) e do projeto museográfico (exposição de longa duração: “Victor Meirelles: Estudos, Retratos e Fatos” seguida de “Victor Meirelles: Construção”, instalação da sala para exposições temporárias contemplando os movimentos históricos e artísticos e os artistas plásticos nacionais e internacionais); expansão da área do Museu com a cessão de um andar de prédio anexo para instalação da reserva técnica, sala de conservação, sala multiuso (já executados), atividades educativas culturais, pequeno auditório, biblioteca e administração; cessão de pessoal para trabalhar no Museu e execução do projeto de Ação Educativa-Cultural para atender a alunos e professores das escolas públicas e particulares.

Recentemente, o Museu ganhou o Projeto de Reabilitação, Ampliação e Revitalização do Largo Victor Meirelles. Desenvolvido pelo arquiteto suíço Peter Widmer, que traz na bagagem uma larga experiência com museus, o projeto propõe maior acessibilidade à casa, acrescentando-lhe novas áreas do edifício adjacente e enfatiza a integração do patrimônio histórico à paisagem urbana contemporânea. A 11ª SR/IPHAN solicitou formalmente ao governo estadual, em julho de 2002, a cessão dos dois andares restantes do prédio, onde já funciona a reserva técnica e a sala multiuso, o que ampliaria em aproximadamente 350 metros quadrados a área total do museu. Com isso, a casa original poderá ser reservada ao acervo de Victor Meirelles, enquanto o novo espaço abrigaria as exposições temporárias, as oficinas de arte, o auditório, a biblioteca e a videoteca. Estão previstos, também, um elevador para o acesso de portadores de necessidades especiais, integração dos dois edifícios, uma cafeteria e uma loja com produtos com a marca do museu. Trata-se, em síntese, de um projeto focalizado na idéia de ampliar cada vez mais o espaço e o papel do Museu Victor Meirelles no cenário artístico-cultural.

 

Deixe seu comentário

COMENTÁRIO
  1. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days