INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

Museu Victor Meirelles

Revista Eletrônica Ventilando Acervos lança volume especial e abre inscrições para novos trabalhos

publicado: 27/08/2021 16h20, última modificação: 27/08/2021 16h29

O volume especial da Revista Eletrônica Ventilando Acervos (nº 1, ago/2021), organizado pela equipe do Museu Victor Meirelles (Ibram/Secult/MTur) e os participantes do Grupo de Estudos Política de Acervos, está disponível para download no link http://ventilandoacervos.museus.gov.br/edicao-atual/. O número reúne oito artigos derivados dos Seminários “Acervos Culturais na Rede: perspectivas para os museus e a Museologia”, realizados em maio de 2019, em Porto Alegre-RS, e em formato online em agosto de 2020, a partir de Florianópolis-SC.

Também estão abertas as inscrições de trabalhos para o próximo número regular (v. 9, n. 2, dez. 2021). Pesquisadores, estudantes e profissionais de museus brasileiros e do exterior podem compartilhar suas reflexões e atividades realizadas na área da gestão de acervos em museus. O prazo para o envio se encerra no dia 31 de outubro de 2021. O resultado da avaliação e seleção será divulgado até 15 de novembro de 2021. As normas de publicação constam em http://ventilandoacervos.museus.gov.br/normas-de-publicacao/

A edição

Os textos publicados no volume especial da revista apontam possibilidades de investigação sobre os museus e as tecnologias digitais, com base em distintas experiências e projetos em atual realização. Participaram da organização, além da equipe da Ventilando Acervos, a museóloga Ana Carolina Gelmini de Faria, a historiadora Luciana Conrado Martins e a museóloga Renata Cardozo Padilha, representantes do curso de graduação em Museologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), do Projeto Tainacan/Empresa Percebe e do curso de graduação em Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), respectivamente.

Abrindo o volume, os debates sobre a cultura digital, a cibercultura, as culturas cíbrida, da interface e da memória, presentes no artigo de Priscila Oliveira e João Fernando Nunes, buscam compreender o movimento atual de virtualização da memória e interfaceamento da cultura que faz a humanidade imergir nas telas e nas redes. Guilherme Muniz e Fábio Silva aprofundam o debate sobre as tecnologias digitais emergentes em museus ao abordar a digitalização tridimensional e a realidade virtual em sua interação com acervos digitais proposta no Programa MuseuVR.

Por um outro caminho, Ana Carolina Faria, Diogo Gomes e Marlise Giovanaz apresentam a subcoleção Afetividades Sonoras (integrante do programa de extensão Museologia na UFRGS: trajetórias e memórias), que objetiva preservar nuances da subjetividade da memória a partir da vivência dos indivíduos em uma dimensão que os documentos não guardam. Já Alahna Rosa, Marília Nunes e Ana Carolina Faria apresentam algumas experiências em museus mediadas por dispositivos tecnológicos com o objetivo de analisar as estratégias de captação e aumento de públicos e discutir como nos apropriamos, vivenciamos e entendemos as tecnologias nos museus.

No campo da documentação museológica, Amanda Oliveira e Alexandre Feitosa analisam o panorama atual da digitalização de acervos dos museus administrados pelo Instituto Brasileiro de Museus e como o processo de instalação e uso da tecnologia digital Tainacan geram mudanças em cada sistema de documentação museológica. Dalton Martins e Luciana Martins também abordam a implantação do Tainacan nos museus vinculados ao Ibram, indicando nas dinâmicas de trabalho com as equipes dos museus os desafios e os aprendizados percebidos durante o projeto.

Encerrando este volume especial o texto de Rafael Chaves e Rosali Henriques apresenta uma reflexão sobre a formação do Museu das Coisas Banais, uma rica experiência para a Museologia de um museu virtual dedicado a banalidades, enquanto Anna Julia Serafim e Renata Padilha levantam apontamentos e perspectivas de Exposições virtuais para as instituições museológicas.

Chamada de trabalhos

A Ventilando Acervos recebe artigos, relatos de experiências, entrevistas e resenhas de livros, filmes ou exposições que estejam de acordo com os três temas de interesse:

– Gestão de Acervos em museus: bases conceituais, diretrizes internacionais, história da Museologia, da Documentação e da Gestão de acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos em museus.
– Colecionismo: debates em torno de coleções públicas ou privadas e reflexões sobre nossa relação com o patrimônio na construção e afirmação de identidades e memórias.
– Experiências de elaboração e uso de Política de Acervos: influências teóricas e conceituais, métodos utilizados, atores e recursos, atualizações de práticas de conservação, documentação e comunicação de coleções.

Os textos devem ser enviados para o e-mail reva@museus.gov.br com o assunto “Inscrição de trabalho”. Será aceito apenas um trabalho por autor(a), desde que seja inédito e nas línguas portuguesa (preferencialmente), espanhola, inglesa e francesa.

Normas de publicação: http://ventilandoacervos.museus.gov.br/normas-de-publicacao/

Saiba Mais

A Revista

A Revista Eletrônica Ventilando Acervos – ISSN 2318.6062, com periodicidade anual, é organizada pelo Grupo de Estudos Política de Acervos, publicada pelo Museu Victor Meirelles (Ibram) e conta com o apoio da Associação de Amigos do Museu Victor Meirelles (AAMVM). É dedicada a reunir e socializar práticas e conhecimentos acerca da gestão de acervos em museus.

A publicação busca reunir um arcabouço teórico para auxiliar os museus a elaborar suas Políticas de Acervos, documento que estabelece diretrizes gerais para a conceituação e o gerenciamento de acervos por meio da definição de processos e procedimentos técnicos concernentes à aquisição, à documentação, à gestão e ao descarte das coleções, e também divulgar experiências de museus que já elaboraram suas Políticas de Acervos, trocando práticas e exemplos de referência para reflexão sobre as atividades realizadas, os profissionais envolvidos, as dificuldades encontradas e os caminhos escolhidos.

O Grupo de Estudos

O Grupo de Estudos Política de Acervos foi iniciado em novembro de 2011 pela equipe do Museu Victor Meirelles para cumprir a necessidade de estabelecimento de sua Política de Aquisições e Descartes de Bens Musealizados. Tem como objetivos levantar fontes de estudos sobre o tema e trocar conhecimentos e experiências quanto à aquisição, gestão e descarte de acervos em museus.

Confira as normas de publicação, a edição atual e as anteriores e saiba mais em http://ventilandoacervos.museus.gov.br/